ANÁLISE DE SEMENTES

 O Laboratório de sementes realiza testes de germinação, pureza, tetrazólio, verificação de sementes silvestres e nocivas, vigor e determinações adicionais das espécies: soja, trigo, forrageiras, tremoço, linho, arroz, sorgo, milho, feijão, canola, centeio, triticale, cevada, girassol, aveia branca e painço. 

O credenciamento foi conferido pelo registro no RENASEM sob número RS-00833/2006 do MAPA e com as seguintes atividades: recepção, protocolo, homogeneização, pesagem, plantio de sementes, contagem de germinação e emissão dos resultados conforme as RAS e portarias vigentes do MAPA.

 
GERMINAÇÃO


 O objetivo do teste de germinação é obter informações sobre a qualidade das sementes para fins de semeadura em campo e fornecer dados que possam ser usados, juntamente com outras informações, para comparar diferentes lotes de sementes.

 Germinação de sementes em teste de laboratório é a emergência e desenvolvimento das estruturas essências do embrião, demonstrando sua aptidão para desenvolver uma planta normal sob condições favoráveis de campo.

 
 TESTE DE TETRAZÓLIO

 O tempo que demora uma análise passa a ser essencial para a tomada de decisões. Com isso o uso da técnica do teste de Tetrazólio para germinação para permitir germinação é freqüente, limita-se às sementes que estão em processo de aquisição, internamento e beneficiamento.

O objetivo desse teste é determinar rapidamente a viabilidade das sementes, particularmente das espécies que germinam lentamente em testes normais ou que não germinam quando submetidas aos métodos comumente usados, por se encontrarem dormentes. Pode ainda ser usado para detectar danos mecânicos, causas de anormalidades, ou de baixa germinação, e o vigor de lotes de sementes.

O  tempo de execução deste teste é de aproximadamente 24 horas, para a maioria das culturas.

 
CLASSIFICAÇÃO DE PRODUTOS VEGETAIS, SEUS SUBPRODUTOS
E RESÍDUOS DE VALOR ECONÔMICO

 

O laboratório de classificação de produtos vegetais foi criado em 16/04/2009 pela LASSUL para atender necessidades de classificação, com isso certificando a qualidade e identidade dos produtos vegetais subprodutos e resíduos de valor econômico na sua comercialização. Este serviço é muito importante na medida em que a lei 9.972/2000 torna obrigatória a classificação para os produtos destinados à alimentação humana. As análises são realizadas por técnicos classificadores nas Unidades de Classificação e Certificação utilizando equipamentos, métodos e padrões reconhecidos pelo MAPA.

Alem disso produtores, indústrias e consumidores são beneficiados com a classificação de produtos vegetais. Os produtores, por conhecerem a real qualidade do seu produto, conseguem uma melhor remuneração na hora da comercialização. Para a indústria, favorece aperfeiçoar a rotina de produção adquirindo matéria-prima adequada para obter a qualidade desejada para seu produto final e atender a legislação estabelecida pelo MAPA, facilitando ao consumidor escolher o produto de sua preferência, de acordo com a qualidade e preço.

Hoje a LASSUL esta devidamente credenciada e registrada no Cadastro Geral de Classificação do MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), sob o numero CGC/MAPA nº RS0209, podendo exercer a classificação dos seguintes produtos vegetais:

Arroz, Canjica de Milho, Cevada, Ervilha, Feijão, Lentilha, Milho, Soja e Trigo.